TRAFARIA, MAIO, 05, 2018

“Quando me dás do teu tempo

dás-me um pouco de mim:

o meu detém-se. (…)

Não és tu  a que vem dar-me a conhecer

o seu multicolor novelo de tempo enrolado

lá no fundo da alma,

que se vai desenrolando

ante os meus olhos, (…) ”

(excerto de poema de Alberto Pimenta: Antelogium)

 

 

“A Trafaria tornou-se a terra dos únicos. Uma farmácia, Uma avenida, nenhum posto de saúde, etc. ” (…)

“Não chega pôr curiosos a comer aos Domingos e feriados. Ou falar em ver Lisboa para lhe dar valor. ”

(Ana dos Santos)

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.